Guarujá, a Pérola do Atlântico

Guarujá, a Pérola do Atlântico

Para os passageiros do Terminal Rodoviário do Guarujá, que irão visitar a cidade por motivo de turismo, vale aproveitar a natureza exuberante e 27 belas praias da localidade, diversidade natural que inspirou nos anos 70 a denominação do título de “Pérola do Atlântico”.

Hoje, a cidade é o destino ideal para quem busca passeios que conciliam natureza, diversão e cultura. Sabe-se que o local onde hoje é a cidade de Guarujá, situada na Ilha de Santo Amaro, foi visitado pela primeira vez no ano de 1502, pouco depois do descobrimento do Brasil, onde atracaram as armadas portuguesas de Américo Vespúcio e André Gonçalves.

Contudo, ao longo de mais de 300 anos a localidade foi praticamente abandonada, tendo apenas a extração de óleo de baleia, pesca e poucos engenhos de açúcar como atividade econômica, formando um pequeno povoado que, por um decreto imperial de 1832, passou à condição de Vila. Em 1893, foi promovida a Vila Balneária de Guarujá e, apenas em 1947, passou a ser considerada município.

Para além das belezas naturais, um passeio pelo balneário revela marcas que nos levam a tempos que remetem a milhares de anos. Segundo arqueólogos, Guarujá possui um dos sambaquis – aglomerados construídos por sociedades pré-históricas – mais antigos do país. Eles datam de mais de 8 mil anos e integram um sítio arqueológico na cidade.

Uma visita ao Pavilhão Maria Fumaça, que teve sua construção iniciada em 1892, revela como era o acesso dos turistas ao Guarujá no século passado. Em frente, em outro pavilhão, é possível contemplar o carro fúnebre que transportou o corpo de Santos Dumont, o pai da aviação, falecido em 1932 no balneário.

Pesquise sua passagem de ônibus